Palavras que carinhosamente se reproduzem na alma e
depois repousam, sossegadas na minha mente.
Sobre etéreas pétalas de flores adormecem perfumadas ...
amadurecem e vestem-se de cores divertidas.
E pela minha mão nascem... só para ti.

domingo, 24 de fevereiro de 2008

Quando a morte chegar...


... vai me apanhar conversando com uma amigo. Se outro não houver por perto, apanhar-me-á a falar com Jesus, o meu melhor amigo.


Não quero morrer a dormir. Não quero morrer insconsciente. Quero ter a noção exacta de que naquele momento, o mais importante desde que nasci, deixo um mundo colorido, embora defeituoso, vivo, embora moribundo e parto para o paraíso. Aquele lugar onde não há dor, nem fome, nem choro, nem tristeza.


Quando a morte chegar, vai partir-se-me o coração por deixar os amores que Deus me deu, mas vou cantando porque sei para onde vou, Encontrar aqueles de quem me fui despedindo nesta certeza e esperar pelos que irão ter comigo mais tarde.


Nada faria sentido, se não fosse assim.


Mas quando a morte chegar, vai apanhar-me a pintar uma aguarela, a compor um colar de pérolas ou a cozinhar um daqueles pratos...


Quando ela chegar, aproveito-me da grande vantagem de já cá estar, de ter a certeza da sua vinda e, ainda assim, não deixar que ela arruine a minha felicidade.


Se eu não pensasse assim, viveria num mundo de ilusão, fazendo de conta que ela não existe, ignorando que ela há-de vir um dia.


Mas se então é certo que ela vem, mais vale estar preparado e como nenhum dia nos é prometido, recebo cada um como um presente e agradeço-o a Deus.


A morte já me rondou de muito perto, posso mesmo dizer, que chegou a comprar o meu bilhete, mas o seu poder é tão limitado que, protegida nos braços de Deus, lhe dei aquele empurrão. "Para já não! Fica para outra vez".


Ter esta consciência dá-me muito mais vontade de viver e aproveitar os dias que Deus me vai dando. Faz-me sentir a obrigação de não os desperdiçar com lamechices inúteis e injustas e de ser feliz com o que quer que me seja dado.


Seja o que for que se passe nesta vida, Deus deu-no-la para que sejamos felizes e aproveitemos bem o esplendor da Natureza e dos seres viventes que Ele nos deu para nosso convívio.


É uma opção. Temos sempre uma opção. Esta é a minha:

Quando a morte chegar, não me vai apanhar distraída.

2 comentários:

Anónimo disse...

Não gosto do tema, mas compreendo-o, é mais uma lição de vida....a juntar a tantas... que me tens dado ao longo destes 11 anos. Obrigado Abigail, fizeste de mim uma pessoa diferente.
beijinho

Sublime Serenidade disse...

Tu é que fizeste de ti uma pessoa diferente. Cresceste. Eu só te fui mostrando opções e tu foste escolhendo. É isso que faz a vida saber tão bem. O maravilhoso poder de escolha que Deus tão generosamente nos deu a todos.
Espero que encontres o teu caminho e que Deus faça parte dele, porque sei que só assim serás verdadeiramente feliz. É isso que eu desejo para ti do fundo do meu coração.

Quanto à escolha do tema... Eu só escrevo sobre os tema que ocupam o meu pensamento e este é definitivamente um deles.

beijinho